Tribuna do Interior

Tocantins, Terça-feira, 26 de outubro de 2021.
26/08/2015 - 09h28m

Famílias Santos, de Campos Belos (GO) e Arraias (TO), reúne descendentes de Adelino José dos Santos

Fonte: blog dinomarmiranda.com 

A família Santos, da região de Campos Belos (GO) e Arraias (TO), fizeram, no último sábado (22), em Brasília, uma grande e histórica festa.

A ideia era reunir os descendentes do pai, avô e patriarca Adelino José dos Santos, no 1º Encontro da Família Santos.

O evento ocorreu na casa do médico Joviano José dos Santos, irmão do prefeito Santos Ninha, de Campos Belos, e reuniu cerca de 200 pessoas.

A festa se chamou "Somos Todos Santos" e, como explica Juarez Barbosa Filho, a ideia foi, através de encontros formais ou eventuais, se confraternizam, para "matar" saudades.

"Em virtude desse vínculo tão próximo, foi sentido por parte de alguns, o desejo desse relacionamento se tornar mais próximo ainda, aconchegante e alegre, razão pela qual realizamos este primeiro encontro da Família Santos", afirmou Juarez.

A história de Adelino, um baiano de Angical 

Conta a história que Adelino José dos Santos nasceu na cidade de Angical, no oeste do estado da Bahia, em 12 de março de 1882, já final do século XIX. O Brasil ainda era império!

Era comum naquela época, as famílias atravessarem baianas "os gerais" da Bahia e tentarem a sorte em terras goianas.

Aos dezessete anos, apoiando uma tia, o jovem Adelino mudo-se para a região de Campos Belos, estado de Goiás.

Logo se apaixonou e se casou ainda muito jovem, com Tebúrcia da Silva Santos. Desse relacionamento gerou-se onze filhos. 

Aos 55 anos de idade, já viúvo de Tebúrcia, contraiu novas núpcias, agora em julho de 1937.



A segunda mulher de Adelino era uma jovem da região, natural de Arraias (ainda Goiás), chamada Aurora Pontes Jardim, então com 24 anos de idade. Depois do casamento, Aurora passou a adotar o sobrenome Pontes Santos. Desse segundo casamento, nasceram dez filhos. De outros relacionamentos, nasceram outro três.

Ao todo, o patriarca Adelino gerou 24 filhos, os quais, em sua maioria, nasceram na cidade de Campos Belos. Destes, nove estão vivos, entre eles, a filha do primeiro casamento, Elza dos Santos Silva, a "tia Nenzinha", com 102 anos de idade.

Do segundo casamento estão vivos a filha primogênita, Emerenciana dos Santos, e também a primeira neta de Adelino Santos, a Dinda "Preta".

Uma árvore genealógica com mais de 300 descendentes 

Segundo os estudos da árvore genealógica, a partir desses filhos, foi formada uma prole constituída de 334 descendentes, entre netos, bisnetos e tataranetos.

O patriarca Adelino, desde jovem, demonstrou ter uma postura empreendedora, tornando-se fazendeiro e comerciante, além de incentivar outras pessoas com uma vocação empreendedora, apoiando-os financeiramente.

Homem conhecido e respeitado em todo o Nordeste Goiano, Adelino Santos morreu em junho de 1974, aos 92 anos de idade.

Foi sepultado em Campos Belos, ao lado de sua segunda esposa, Aurora, que faleceu depois dele, em fevereiro de 1976, aos 63 anos.

Embora não tivesse avançado nos estudos, pelas dificuldades existentes na primeira metade do século passado, não perdeu de vista a necessidade dos seus filhos estudarem e de se tornarem profissionais reconhecidos.

Por isso, os enviou para Goiânia, capital do estado de Goiás, e também a Brasília, com o surgimento da nova capital, com o propósito de instruí-los e de deixá-los a melhor das heranças: os estudos.

Os filhos se graduaram em engenharia, medicina, direito e em outras profissões e tomaram o mundo.

Com a repercussão muito positiva deste encontro e da alegria externada por todos, a promessa agora é que o encontro "Somos Todos Santos" se torne uma rotina anual.
© 2015 - Tribuna do Interior - Todos os direitos reservados.
Expediente