Tribuna do Interior

Tocantins, Sexta-feira, 05 de março de 2021.
19/01/2021 - 09h04m

Governador Mauro Carlesse lança campanha de vacinação contra covid-19 no Tocantins

Jarbas Coutinho/Governo do Tocantins 
Foto: Tharson Lopes/Governo do Tocantins
Para o Governador Carlesse, início da vacinação representa um dia de fé e de esperança
Para o Governador Carlesse, início da vacinação representa um dia de fé e de esperança

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, deu início na noite desta segunda-feira, 18, à campanha de vacinação contra a Covid-19. As três primeiras pessoas escolhidas, que pertencem aos grupos prioritários, já foram imunizadas durante a solenidade de lançamento da campanha, realizada no Laboratório Central do Estado (Lacen).

O Ministério da Saúde enviou 44 mil doses da vacina CoronaVac ao Tocantins, que serão utilizadas na primeira e segunda doses da imunização dos trabalhadores da saúde, população indígena vivendo em terras indígenas e idosos com 60 anos ou mais, que estejam em instituições de longa permanência.

Para os que receberam o imunizante, o sentimento é de alegria e gratidão em participar do evento que marcou o início daquilo que pode representar a esperança de dias melhores para toda a população. "Uma emoção muito grande, principalmente por já ter contraído o vírus e agora ter a oportunidade de ser vacinada. Agradeço a Deus e ao Governo do Estado que sempre se empenhou para que esse momento fosse concretizado", comemorou Edileuza Ferreira dos Santos, de 52 anos, que atua na linha de frente no Hospital Regional de Gurupi.

O mesmo sentimento foi compartilhado pela técnica em Enfermagem do Hospital Geral de Palmas (HGP) Jocília Tito Barbosa, que optou em permanecer trabalhando na linha de frente de combate à Covid-19 desde o início da pandemia, mesmo fazendo parte do grupo de risco. "A sensação foi maravilhosa em saber que estamos iniciando uma campanha desse porte, que representa a esperança para os colegas e para a população. Essa data é histórica e temos que agradecer a Deus e aqueles que lutaram para que esse momento fosse concretizado", disse. 

A terceira pessoa vacinada na solenidade foi José Arnaldo, 30 anos, da etnia Xerente, da Aldeia Funil, localizada em Tocantínia.

O governador Mauro Carlesse agradeceu a equipe da Secretária da Saúde e lembrou das dificuldades enfrentadas com o advento da pandemia e a luta junto ao Ministério da Saúde em busca de ajuda. "Esse dia representa fé e esperança. Graças a Deus hoje estamos podendo realizar esse dia histórico, que é motivo de muita felicidade, mas é importante lembrar que com a pandemia vieram a falta de oportunidade, o desemprego e a fome para muitas famílias, que nos obrigou a atender esse segmento da população com kits de alimentação", disse o governador, lembrando que somente em 2020 foram distribuídas mais de 1 milhão de cestas básicas.

Plano de imunização

O Tocantins foi um dos primeiros estados a apresentar um Plano Estadual de Imunização contra a Covid-19. A Secretaria Estadual da Saúde já dispõe de estoque de seringas e da logística definida para agilizar a entrega das doses aos 139 municípios.

O secretário de Estado da Saúde, Edgar Tollini, explicou que as doses enviadas pelo Ministério da Saúde serão utilizadas na aplicação das primeira e segunda doses. Segundo ele, a expectativa é que os lotes sejam enviados em um curto espaço de tempo para atender novos grupos prioritários, provavelmente profissionais da educação, segurança e aqueles privados de liberdade.

O secretário ressaltou que as vacinas serão enviadas imediatamente para todos os municípios, sendo que o ente municipal será responsável pela aplicação do imunizante e pela escolha das pessoas dos grupos prioritários indicados pelo Ministério da Saúde. Para facilitar a logística, foram criados dois centros de distribuição, em Palmas e em Araguaína. "Cada município tem a responsabilidade por seus cidadãos e com as pessoas dos grupos prioritários", frisou, ao adiantar que a expectativa é vacinar a maior parte da população tocantinense ainda neste semestre.

A CoronaVac foi desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, e está sendo produzida, no Brasil, pelo Instituto Butantan, em São Paulo. O uso emergencial da vacina foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no último domingo, 17. A agência também aprovou o uso emergencial da vacina de Oxford.

© 2015 - Tribuna do Interior - Todos os direitos reservados.
Expediente