Tribuna do Interior

Tocantins, Terça-feira, 26 de outubro de 2021.
18/09/2015 - 09h30m

Prefeitura de Monte Alegre de Goiás, Categoria da saúde não recebe há dois meses

Do blog Dinomar Miranda 
Do blog Dinomar Miranda
Servidores da Saúde do municipio de Monte Alegre não recebe a dois meses
Servidores da Saúde do municipio de Monte Alegre não recebe a dois meses
? muito grave a situação financeira no município de Monte Alegre de Goiás, no nordeste do estado. 
Há dois meses a prefeitura não paga os servidores municipais da área de saúde. 
Em 18 de agosto, o sindicato da categoria (Sindsaude) enviou um ofício cobrando do gestor municipal, prefeito Arlon Taveira, providências.
"Solicitamos a imediata regularização do débito, sob pena desta Entidade Sindical tomar as medidas judiciais cabíveis para garantir o direito desses(as) trabalhadores(as) que tem como única fonte de renda, os proventos recebidos pelos serviços prestados na Prefeitura deste Município", diz documento. 
Mesmo com a cobrança, a prefeitura continuou a dar o calote nos funcionários, pertencente a uma das áreas mais importantes do serviço público. 
No último dia 11 de setembro, sexta-feira, o Sindsaude novamente oficiou a prefeitura, cobrando o pagamento. 
"Considerando o atraso do pagamento dos(as) trabalhadores(as) da Secretaria Municipal de Saúde de Monte Alegre ha mais de dois meses.  
Considerando a tratativa realizada com o Secretário de Saúde, o qual se comprometeu em efetuar o pagamento do referido direito até o dia 10 de Setembro de 2015; Informarmos que caso o pagamento não seja efetuado até o dia 11 de Setembro de 2015, os(as) trabalhadores(as) estarão paralisando suas atividades no dia 14 de Setembro de 2015".
Mesmo com a insistente cobrança, o prefeito deu de ombros e não pagou os salários. 
"Tem servidor que já não tem nem o que comer, ainda mais de pagar as contas de luz e água. Nossa situação é deplorável. Estão tirando não apenas o nosso pagamento, mas principalmente a nossa dignidade. 
Isso é uma irresponsabilidade sem tamanho, uma falta de respeito com o que há de mais importante no sistema de serviço público, que são os talentos humanos", disse um servidor.
Nesta quinta-feira (17), os servidores foram à prefeitura cobrar providências e o dinheiro a que todos fazem jus. 
Mas o prefeito Arlon Taveira, mesmo estando na prefeitura, não quis receber os representantes da categoria.
A secretaria de Administração, Andréia Koch, recebeu o Sindsaúde e prometeu que os pagamentos atrasados serão depositados no próximo dia 30 de setembro.
Diante do desastroso descontrole da gestão pública local, os servidores decidiram manter a greve, até receber seus vencimentos. 
Enquanto isso, os cidadãos que necessitam de qualquer atendimento médico é obrigado a sair de sua cidade para cuidar da saúde.  
Uma situação muito lamentável, quase semelhante à gestão das contas públicas do governo federal. 
© 2015 - Tribuna do Interior - Todos os direitos reservados.
Expediente