Tribuna do Interior

Tocantins, Terça-feira, 26 de outubro de 2021.
03/09/2015 - 15h56m

Suicídio: mulher de Taguatinga (TO) morre em Goianésia (GO)

Fonte: Goianésia Urgente 
Goianésia Urgente
O Fantasma do Suícidio assombra o Sudeste
O Fantasma do Suícidio assombra o Sudeste

Na tarde desta quarta-feira (2), por volta das 16h, a polícia goiana registrou mais uma ocorrência de suicídio em Goianésia (GO). Desta vez o fato ocorreu na Rua 06, bairro Bougainville.

De acordo com a polícia, Disa Correia de Oliveira Eufrásio, de 59 anos, morreu após se enforcar na cozinha da residência. 
Ela morreu usando um fio de energia. O filho da vítima chegou em casa e encontrou a terrível cena.

De imediato o rapaz cortou o fio, colocou sua mãe sobre a mesa e acionou o SAMU, porém, o médico constatou o óbito.

A Polícia Militar foi chamada e após isolar o ambiente,  acionou a polícia científica de Goiás, regional de Ceres, que compareceu no local e realizou a perícia. 

O corpo foi liberado ao Instituto Médico Legal - IML - por volta das 19h e, em seguida, foi removido para a cidade de Ceres.

O velório de Disa Correia de Oliveira Eufrásio será em Taguatinga, sudeste do estado do Tocantins, para onde o corpo será transladado.

Outro caso em Flores de Goiás

Após discussão com sua esposa, homem também cometeu suicídio na noite de ontem (02), na cidade de Flores de Goiás, nordeste do estado. 

Está mais do que hora do governo (federal e estadual) iniciar uma ação de prevenção contra o suicídio. 

Já virou caso de saúde pública, tem vitimado muitas famílias brasileiras e trazido muito sofrimento. 

A saúde mental é essencial e sua ausência também mata. 


Tabu
A imprensa em geral não tem o costume de publicar casos de suicídios. 

Há um tabu e até um temor de que este tipo de publicação possa incentivar outras pessoas, com tendência ao suicídio, a cometer o ato fatal. 

Este blog publica porque é notório que os casos de suicídios em nosso país se tornaram uma questão de saúde pública. Há milhares de casos registrados anualmente no Brasil. 

Como é um tabu, nem governo, nem a sociedade e nem a polícia desenvolvem ações de políticas públicas de prevenção. 

Segundo a Fio Cruz, ao ano, no mundo, quase um milhão de pessoas morrem em decorrência de suicídio. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ato está entre as dez causas de morte mais frequentes em muitos países do mundo. 

No Brasil, são registradas 10 mil mortes por ano, com uma taxa de 4,8 a cada 100 mil habitantes, em 2008. Depois destes dados, podemos pensar o suicídio como uma questão de saúde pública? 

Especialistas na área de saúde mental defendem que sim. E acreditam que esses números podem diminuir se aumentarem os debates sobre o assunto. 

Aqui mesmo já escrevemos muito, inclusive divulgando sites especializados em ajuda e prevenção. 

Fizemos até uma campanha contra um shopping de Brasília, onde eram corriqueiros os casos, pela facilidade de acesso. 

Fonte: Goianésia Urgente

© 2015 - Tribuna do Interior - Todos os direitos reservados.
Expediente