Tribuna do Interior

Tocantins, Sábado, 28 de maio de 2022.
25/03/2020 - 16h43m

Bolsanaro: um presidente que não cumpre seu papel de lider, é um líder que desonra seu papel de chefe de nação.

Rodrigues di Sousa 
Foto: Divulgação

Ao pronunciar em cadeia radio e televisão na noite desta terça-feira 24, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao invés de unir o país no combate a pandemia do novo corona virus (covid 19), fez foi provocar uma grande rebelião entre o governo central e o governos estaduais, congresso nacional, judiciario, organizações sociais e outras autoridades sanitárias dos diversos setores de saúde publica Brasil a fora. O pronunciamento provocou até rompimentos com aliados politicos de primeira hora, como foi o caso do governador de Goiás Ronaldo Caiado (DEM), seu principal aliado desde o inicio da corrida eleitoral ao Palácio do Planalto.

Entre as várias frases do seu desastroso pronunciamento, o que mais gerou reações e criticas de autoridades e até panelaços contra o discursos do presidente, foi no ponto em que desaconselhou a população, que seu munistro da súde Luiz Henrique Mandetta e sua equipe orientou, sobre a necessidade do recolhimento social em casa, o presidente sugeriu inclusive a volta as aulas e o fim dos decretos estaduais, com grandes criticas aos governadores, o que provocou serias criticas e reações de autoridades sanitárias no Brasil e no Mundo.

Olha, a meu ver, o presidente está dançando na contra mão de seu par, nesse caso desautorizando um de seus melhores ministros, o da saúde e milhares de cientistas, especialista e doutores do mundo interio, inclusive da Organização Mundial da Saúde (OMS), que, até agora orienta como a única receita preventiva certa é o recolhimento social, e assim evitar a disseminação desta perigosa virose que já matou no Brasil quase 50 pessoas e dezenas de milhares em todo o mundo, e que ainda devido ao seu pico de disseminação tende a aumentar absolutamente se as pessoas insistirem em ficarem em aglomerações.

Obervando os debates dos contras e a favores nas redes sociais, e percebi que a grande maioria dos Brasileiros, mesmo prevendo enormes prejuizos financeiros perefere a saúde ao atender as recomendações da autoridades sanitárias do que arriscar com as recomendações de um presidente que nem tem comportamento e responsabilidade no que fala, além de sua ignorância, por saber dos riscos, mas insistir em teimar quanto ao seu perigo, isso não parte de alguém normal.

Entre o conhecimento das incertezas que temos, é melhor seguir as recomendações de quem entende do assunto, do que a ignorância daqueles que apesar de ver os riscos de um alastramentos desses viros, produzido na China, ainda estão cegos de espiritos, simplismente por não abrir mão de defender um presidente que apesar de alguns acerto em seu governo, na maioria das vezes só abre a boca para falar asneiras, que não ajuda em nada e atrapalha no seu andamento para sua erradicação, o que só atrapalha sua equipe de bons tecnicos do Ministério da Saúde, mas também contribue em jogar por terras todos os esforços até aqui feitos por milhoes de brasileiros, que pesar da quase meia centenas de mortes, tem evitado números alarmantes devido a falta de estrutura hospitalar e equipamentos de prevenção e recursos humanos.

O que pude observar em nosso presidente Bolsonaro, é que desde o inicio dessa castastrofe ambiental de saúde, a uma disputa politica generalizada contra os governadores das maiores cidades do País e eles com o presidente, em momento que deveria ser de união e entendimentos em prol da causa dos brasileiros, que certamente estão em panicos devido a essa guerra politica de ideologias partidárias em meio a uma crise de pandemia internacional.

Um presidente ignorante que não aceita criticas de seus maus temperamentos, ao invés de está preocupado com a saúde publica, está preocupado com economia financeira, enquanto o país acumala uma das melhores reservas de capitais de sua história, algo em torno de 3 trilhoes de reais, como disse sua equipe econômica dias atrás, quando as bolsas começaram a despencar igual bananas maduras, eles comemoravam que tinha essa reserva e o Brasil saia facil dessa crise. Ou fantasiaram os números, para medirem forças com os paises de primeiro mundo?. E pra que serve essas reservas, se não é para socorrer seu povo nesses momentos de calamidades publicas e emergenciais?.

Semana passada o governo editou uma medida provisória autorizando dentre outras coisas, os empresários suspenderem contratos de trabalhadores por qatro meses, sem que se apresentasse na mesma medida a contrapartida do Estado brasileiro com os trabalhadores em garantir seu sustento minimo de sua familia enqunto atravessar essa crise, dos moldes de outros paises, inclusive daqui da america latina. Mais uma vez o governo olhou o lado econômico do empresário e deixou de lado os trabalhadores a ver navios. Não fosse a má repercussão o decreto teria sobrevivido a está desatrosa decisão contra os menos favorecidos, como se trabalhadores não tivesse valor em governo de direita e passaria a condição de escravos de governos e empresários.

Não discordo do governo de socorrer as empresas nesses momentos de sistuação caótica de queda da produção e consumo, mas desde que não passa a carga para as costas da parte mais fraca do mundo empresarial, que são os trabalhadores. Porque se fosse os banqueiros que em outras crises mundiais, certamente o governo o salvaria os bancos, porque estes tem um forte representante no principal posto do governo, o banqueiro e ministro da economia Paulo Guedes do Pactual Bank.

Voltando lá nas falancias da ignorancia e falta de preparo para o diálogo Jair Bolsanaro, seu comportamento temperamental não é salutar para vencer o primeiro grande desafio de seu governo, lhe dar com situações adversas do normal, é no minimo exigido xcomportamento de estadista. Então é preciso que o presidente dessa do palanque fora de hora, de olho em sua reeleição, entrega as soluções dos problemas nas maõs de sua competente equipe e deixe o Brasil resolver de maneiras pensadas suas crises e obedeça o que os doutores, cientistas, especialistas em saúde e economistas decidirem para que o Brasil atravesse essa grande pandemia e vencerá essa guerra sem sacrificar ainda mais o seu sofrido povo. Dar palpites em coisa seria, não é para leigos e ingnorantes é para doutores, e o melhor conselho, o melhor remédio para  prevenção dessa doença já descoberto é o recolhimento social, pense nisso.!

Manda quem pode, obedecem quem tem juizos. Afinal, um presidente impulsivo, ignorante, aloprado e irresponsável com suas falancias não é o que queremos e não ajudará resolver esse problema tão preocupante por todos os brasileiros. A forma com que Jair Bolsanaro está se comportando, só tem dois adjetivos, "um presidente que não cumpre seu papel de lider, é um lider que desonra seu papel de chefe de nação". E como bem dizia o saudoso jornalista Salomão Venceslaw Rodrigues, é pois é, é isso aí. E fica em casa cambada de brasileiros teimosos...

Rodrigues di Sousa é brasileiro, casado, jornalista diretor e editor geral do jornal Tribuna do Interior e presidente do grupo Midias Reunidas.

© 2015 - Tribuna do Interior - Todos os direitos reservados.
Expediente